6 Nomes espíritas masculinos e seus significados

O espiritismo é uma doutrina de cunho filosófico-religioso. Os ensinamentos espíritas, que visam aperfeiçoar moral e espiritualmente o homem, são transmitidos para os vivos por meio de espíritos já desencarnados, através de médiuns, que servem como uma ponta entre o plano terreno e o plano espiritual.

A seguir, listaremos seis nomes masculinos de algumas das figuras mais importantes do espiritismo, explicando um pouco sobre quem foi cada uma delas.Afinal, essas são boas inspirações para batizar alguém ou então para entender mais dos significados por trás dos personagens dessa doutrina religiosa e qual a popularidade de cada um dele no registro civil conforme censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE Nomes).

1 – Allan 

Allan - Popularidade do nome

Allan Kardec foi um pseudônimo de Hippolyte León Denizard Rivail (1804-1869), nascido em Lyon, França, em 3 de outubro de 1804. Ele teve uma carreira brilhante como educador, autor e tradutor francês. Porém, é mundialmente conhecido por ter sido um dos principais responsáveis pela popularização e pelo estudo da doutrina espírita, sendo o responsável por codificá-la em livro, a partir de textos recebidos de uma série de médiuns que entraram em contato com espíritos diversos.

A escolha do nome “Allan Kardec” foi motivada por duas razões: a primeira para o autor separar sua produção como pedagogo da sua produção como espírita. A segunda porque, em uma sessão espírita, um espírito familiar de Kardec revelou a ele que, no passado, ambos se conheceram e viveram próximas e, naquela época, Hipollyte tinha o nome de “Allan Kardec”, vivendo entre os celtas na região da Gália, atual França. Este foi, então, o nome escolhido por ele.

2 – Chico

Chico - Popularidade do nome

Este é um nome muito familiar para os brasileiros. Francisco Candido Xavier (1910-2002) nasceu em Pedro Leopoldo, Minas Gerais, e descobriu a mediunidade ainda muito jovem, aos quatro anos de idade. Chico Xavier é um dos principais disseminadores da doutrina espírita, tendo psicografado mais de 450 livros de escritores desencarnados, dos quais nunca aceitou autoria de nenhum deles, nunca recebendo um centavo pelos direitos autorais, e mais de 10.000 cartas de espíritos desencarnados a seus familiares. Suas obras venderam mais de 50 milhões de exemplares, o que faz dele o escritor brasileiro de maior sucesso, além de ter sido eleito em 2012 o maior brasileiro de todos os tempos em um concurso realizado pelo SBT e pela BBC.

Chico Xavier anunciou que morreria em um dia em que os brasileiros estivessem muito felizes, de modo que não teriam tempo para lamentar por sua morte. Dito e feito: o médium morreu no dia 30 de junho de 2002, aos 92 anos, vítima de uma parada cardíaca, nove horas depois do Brasil ganhar o pentacampeonato mundial de futebol.

3 – Emmanuel

Emmanuel - Popularidade do nome

Emmanuel é o nome do espírito apontado por Chico Xavier como o seu orientador espiritual e autor de grande parte das obras que o médium brasileiro psicografou. O primeiro contato entre ambos foi em 1931, quando Chico estava na sombra e uma árvore, à beira de uma represa, rezando.

Emmanuel é um espírito que já teve várias encarnações na Terra. Na sétima dela, encarnou como o padre Manuel da Nóbrega (1517-1570), sacerdote português e chefe da primeira missão jesuítica à América. Curiosamente, Manuel da Nóbrega assinava suas obras como “E. Manuel”, sendo o “e” de “Ermano”

Etimologicamente, o nome “Emanuel” também é muito ligado à espiritualidade. Ele vem do hebraico e significa “Deus em mim”. Em latim, era grafado “Emmanuel”. O nome também é citado na bíblia, sendo o nome profético de Jesus Cristo: “Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, e Ele será chamado de ‘Emanuel’, que significa ‘Deus conosco’” (Mateus, 1:23).

4 – Eurípedes

Eurípedes - Popularidade do nome

Eurípedes é o primeiro nome do educador, político, jornalista, médium e disseminador da doutrina espírita no Brasil Eurípedes Bersanulfo (1880-1918). Ele foi responsável por fundar o primeiro colégio espírita no Brasil, chamado Colégio Allan Kardec, em Sacramento, Minas Gerais, cidade onde Eurípedes nasceu e morreu. Quando assumiu o espiritismo, atendendo ao chamado de Vicente de Paulo, em uma sessão, que lhe informou que todos virariam as costas para ele por conta do espiritismo, mas que ele não deveria se abalar por isso, voltou para Sacramento transformado e começou a disseminar a doutrina espírita, sendo realmente isolado pela família e pelos amigos.

Logo desenvolveu a mediunidade, especialmente a da cura. Auxiliou centenas de famílias pobres e necessitados, fundando, além do já citado Colégio, o Grupo Espírita Esperança e Caridade e a Farmácia Espírita Esperança e Caridade, totalmente gratuita. Eurípedes faleceu 1 de novembro de 1918, aos 38 anos, vítima de Gripe Espanhola, que contraiu de um dos pacientes que ajudou. Mesmo enfermo, não deixou de ajudar os necessitados.

5 – Herculano

Herculano - Popularidade do nome

Primeiro nome de Herculano Pires (1914-1979), um dos mais ativos divulgadores do espiritismo no Brasil. Foi responsável por traduzir os escritos de Allan Kardec e escrever estudos filosóficos e obras literárias tratando a respeito do espiritismo. Algumas de suas obras foram escritas em parceria com Chico Xavier.

Emmanuel, através de Chico, afirmou que Herculano foi o “metro que melhor mediu Kardec”, graças às inúmeras obras tratando da doutrina codificada por Allan Kardec.

6 – Divaldo

Divano - Popularidade do nome

Primeiro nome de Divaldo Pereira Franco (1927-), considerado atualmente o maior divulgador da doutrina espírita na atualidade. Dedicou mais de 50 anos à mediunidade e mais de 70 ao espiritismo, fundou, em conjunto com Nilson de Souza Pereira, a Mansão do Caminho, que ajuda diariamente cerca de 6000 pessoas.

Divaldo Franco já psicografou mais de 250 obras de escritores desencarnados. O direito autoral das obras sempre foi destinado em cartório para instituições filantrópicas.

Confira nomes masculinos de outras origens


Assista Nosso Novo Vídeo ⤵

Rafaela Trevisan Cortes

Rafaela Trevisan Cortes, jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Revoltada por natureza, vê na comunicação uma oportunidade de extravasar a sua paixão por curiosidades, arte e conhecimento.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content